Guloseima: aventuras culinárias

Cozinha do Mundo



Cuscuz marroquino


Demorou, mas a foto veio! :)

Gosto muito de cuscuz. Não sei se o que minha mãe prepara, com farinha de milho, palmito, sardinha em lata, tomate, cebola e ervilhas, é o que se pode chamar de "cuscuz à paulista", porque esse é o tipo de receita que se perde nas tradições familiares e fica assim, uma lembrança boa repetida infinitas vezes, em resposta ao pedido do paladar.

Foi com essa noção que tive uma surpresa agradável quando experimentei o cuscuz marroquino, feito com grãos redondinhos de sêmola de trigo, completamente diferentes do meu cuscuz de família.

Gostei da mistura, decidi provar e fiz um cuscuz marroquino assim, à minha moda, para os amigos. Eles gostaram! :)

Cuscuz marroquino à moda da Lu

- 1 xícara de cuscuz marroquino (você encontra em bons supermercados e empórios que vendem comidas árabes - calcule 1/2 xícara para cada comensal)
- 4 cenouras
- 1 cebola pequena
- 4 dentes de alho
- 1 alho-poró
- frango defumado em pedaços
- cogumelos do tipo champignon
- azeite
- limão
- caldo de frango (fervendo - na mesma proporção do cuscuz)
- sal

Primeiro você precisa preparar as cenouras: raspe a casquinha e corte as cenouras em pedaços médios. Leve para cozinhar em água com sal. Enquanto isso, lave bem o alho-poró e corte em rodelas de mais ou menos 1 centímetro. Reserve. Prepare um caldo de frango e, quando ferver, despeje sobre os grãos do cuscuz. Deixe absorver todo o caldo por uns 5 minutos (atenção: calcule meia xícara de cuscuz seco para cada comensal, e a mesma quantidade de água fervente, no caso, caldo de frango). Quando os grãos tiverem absorvido tudo, misture com um garfo e acrescente um fio generoso de azeite e um limão espremido. Não precisa colocar sal, porque o caldo de frango já é salgado.

Deixe o cuscuz descansando e prepare o restante: frite a cebola e o alho picadinhos em azeite (quanto desejar), acrescente o alho-poró e refogue. Acrescente as cenouras e os cogumelos e forme um bonito refogado. Chegou a hora de adicionar os pedaços de frango defumado (previamente assados e sem osso!). Frite mais um pouquinho, misture o cuscuz pronto e mexa.

Sirva imediatamente, com uma boa salada verde. O sabor suavíssimo do cuscuz combina muito bem com carnes fortes, como cordeiro e embutidos em geral. Por isso, você pode dar uma excelente finalização ao prato com pequenas lingüiças calabresas picantes, assadas ou fritas.

Fica fantástico com um copo de vinho de sua preferência. Os espumantes, incrivelmente gelados, dão ainda mais vida ao prato.

É delicado, sensual, e faz bonito quando você quer preparar algo diferente para agradar aquela pessoa que você mais ama no mundo. Sem elas, qualquer refeição fica sem graça. É ou não é?



Escrito por Luciana M. às 17h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




Sopa de lentilhas à moda indiana


Até que ficou bonitinha a foto, vai!

Todo domingo eu acordo tarde para (tentar) compensar as infinitas horas de sono perdidas na semana. É óbvio que nunca dá certo, mas pelo menos eu acordo um pouco mais descansada, faço um café da manhã caprichado e posso ler os jornais tranqüilamente.

Neste domingo, acordei com vontade de comer qualquer preparação com muito, muito coentro. Para quem não sabe, coentro é aquela folhinha verde muito parecida com a salsinha, mas de sabor mais intenso e aroma pungente, bastante utilizado em pratos à base de peixe.

Pois bem, inexplicavelmente (não, eu não estou grávida), acordei sentindo o gosto e o cheiro do dito-cujo e precisava preparar algo assim. Foi dessa forma que me aventurei a preparar uma sopa de lentilhas à moda indiana, que ficou bastante parecida com o dahl que a gente encontra no delicioso Gopala Prasada (que merece um post só pra ele, prometo).

Bem, resolvi preparar a sopinha e o resultado ficou muito, muito saboroso. Eu adoro lentilhas porque são suaves e macias, e não me parecem tão pesadas quanto feijões, por exemplo. E coentro, além de matar minha vontade, é, de fato, um tempero e tanto. Minha mais nova aquisição culinária, e custa apenas R$1. É bem pouco, perto do tantão de felicidade que ele me dá!

Vamos à receitinha:

- 500g de lentilhas secas
- 4 tomates sem pele e sem sementes
- 3 colheres (sopa) bem cheias de coentro fresco, picadinho
- 1/2 xícara de manteiga
- 4 dentes de alho
- 1 pitada de pimenta-do-reino preta
- 1 colher (sobremesa) de pimenta vermelha em pó
- sal a gosto

Deixe a lentilha de molho por, no mínimo, meia hora (até elas ficarem gordinhas e hidratadas). Enquanto isso, tire a pele dos tomates, as sementes, descarte, e corte a parte tenra bem miudinho. Lave muito bem o coentro e pique (não precisa ficar miúdo, basta cortar). Enquanto isso, a lentilha já hidratou. Escorra toda a água, lave bem as lentilhas e leve ao fogo em 1 litro e 1/2 de água fria.

Quando começar a ferver, conte meia hora e veja se elas já estão macias. Se estiverem, desligue o fogo e comece a refoga. Derreta a manteiga numa panelinha e acrescente o alho, fritando até dourar. Feito isso, acrescente o tomate e refogue, até desmanchá-lo. Coloque sal a gosto, as pimentas e mexa bem. Se gostar, pode acrescentar pimenta dedo-de-moça ou malagueta (pouquinho, por favor) no lugar da pimenta vermelha em pó.

Fritou tudo? Então ligue o fogo das lentilhas e acrescente o seu aromático refogado. Mexa bem enquanto o caldo das lentilhas vai reduzindo e ficando mais grosso. Quando estiver nesse ponto, coloque o coentro e mexa bem. O cheiro que desprende é delicioso e confortante, como só uma boa sopa pode ser!

Prove o sal e a pimenta, acrescentando mais a seu gosto. Fique atento, porque a lentilha absorve os temperos e o sal que é uma loucura! Melhor colocar menos do que correr o risco de transformar sua sopa em algo não-comestível ou, pior, incendiário!

Quando estiver apurada, sirva com fatias de pão e, se desejar, coloque uma colher de creme de leite por cima. Fica delicado e amansa um pouquinho o picante da pimenta.

Para um domingo à tarde de puro ócio, não tem nada melhor. E salva a gente de uma depressãozinha pré-segunda, se é que vocês me entendem...



Escrito por Luciana M. às 18h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Curry para esquentar


Este é o prato "Murg Korma", do Delhi Palace. Vale experimentar, sempre!

Em algum dia perdido no ano de 2000, conversava com uma amiga a respeito de restaurantes diferentes para conhecer. Ela, viajante contumaz, passou uma temporada em Londres e disse ter ficado viciada em comida indiana. Mais precisamente, em curry. Fiquei tentada a experimentar e daí nasceu uma grande paixão, que tenho alimentado cuidadosamente de lá para cá.

Em São Paulo, há bons representantes da culinária indiana, como o Ganesh (maravilhoso, no shopping Morumbi), o Tandoor, o Govinda e o mais novo de todos, Delhi Palace. São restaurantes encantadores, que pretendem trazer um pouco da história e da culinária apimentada da Índia para esta São Paulo híbrida.

O primeiro restaurante que conheci foi justamente o Ganesh. Quando for até lá, não despreze, jamais, o couvert. Os vários "molhinhos" (chutneys), acompanhados do delicioso pão nan e das pequenas almôndegas de carne condimentada (kebabs) são uma alegria à parte. Recomendo, como prato principal, o chicken korma, pedacinhos de peito de frango ao molho cremoso de curry.

E curry, este desconhecido, não é apenas aquele pozinho amarelo que você encontra para vender na prateleira de temperos do supermercado. Para começar, curry não é um tempero, mas a mistura de vários deles. E é, também, o nome de algumas preparações indianas, como "curry de carneiro", por exemplo. Eu demorei algum tempo para entender a diferença. No começo, achava que curry seria algo como açafrão. Ou cravo. Mas é muito mais que isso.

Para ter uma idéia: o curry funciona, para as famílias indianas, como o molho de macarrão para as "mammas". A estrutura pode ser similar, mas cada família tem sua receitinha especial.

Em sua estrutura básica, o curry pode conter: gengibre, pimenta dedo-de-moça, pimenta vermelha, canela em pau, cominho, pimenta-do-reino, cardamomo, cravo, erva-doce, cúrcuma, coentro, feno grego. As famílias indianas torram e móem todos os ingredientes juntos, mas a quantidade de cada item varia de receita para a receita.

No Brasil, encontramos essa mistura pronta com o nome genérico de curry. Há também boas misturas em lojas de comidinhas importadas. Vai do gosto. O melhor é comprar vários e testar.

Se você não tiver tempo, dinheiro ou tiver um certo medo de conhecer um restaurante indiano, experimente fazer uma receitinha com curry em casa. É delicioso, esquenta, e pode ser uma boa pedida para um jantarzinho exótico para impressionar a família. Hehehe!

Minha receitinha básica:

Frango ao curry

- 1/2 kg de peito de frango em cubos
- 1 cebola pequena
- 2 dentes de alho
- 1 colher (sopa) de manteiga
- 1 colher (sopa) de azeite (azeite bom, por favor!)
- 1/2 cubo de caldo de frango
- 1 1/2 xícara (chá) de água
- 2 maçãs pequenas (ou 1 grande)
- 1 xícara (chá) de creme de leite (fresco ou de latinha)
- 1 colher (sopa) bem cheia de curry (pó)
- 1 colher (café) de mostarda em grão
- 1 pauzinho de canela (ou 1 colher de café de canela em pó)
- 8 cravos (ou uma pitada mínima de cravo em pó)
- pimenta-do-reino moída, a gosto
- sal a gosto

Essa receita tem um preparo relativamente rápido e deve ser consumida bem quente. Como acompanhamento, um bom e soltinho arroz branco é ótimo. Prepare uma panela de arroz antes e reserve.

Quando o arroz estiver prontinho, comece a preparar o curry: derreta a manteiga numa caçarola (panela pequena, como queira) e junte o azeite. Acrescente a cebola picadinha e deixe fritar. Quando começar a dourar, acrescente o alho picadinho. A mistura vai desprender um aroma inacreditável, aproveite!

Quando estiver tudo douradinho, acrescente o frango (não precisa temperar antes). Deixe fritar. Acrescente as maçãs picadas (sem casca e sem sementes, por favor) e mexa. Acrescente o curry e misture bem. Enquanto isso, aqueça a água e, quando ferver, coloque o caldo de frango. Ao ferver, jogue a água na panelinha com os outros ingredientes e mexa. Acrescente todas as outras especiarias e deixe ferver. Nesse ponto, junte o creme de leite e mexa sempre.

Se for creme de leite de latinha (aquele que não é fresco), abaixe o fogo e, com toda a paciência do mundo, mexa sempre. Não deixe o creme de leite ferver, senão ele talha e o prato fica feio e não engrossa. Vá mantendo essa toada até o creme engrossar. Teste o sal e acrescente um pouco mais, se desejar (o curry já é salgado, e o caldo de frango também). Se quiser, acrescente um pouco de pimenta-do-reino moída ou algumas gotas de molho de pimenta.

Quando estiver no ponto, sirva imediatamente com arroz branco e salada. Fica ótimo também acompanhado de fatias de manga fresca e côco ralado fresco. Parece frescura, mas fica sensacional!

Essa receita rende 4 porções. Mas eu e meu marido comemos a panela toda, sozinhos. Depende do apetite dos comensais :)



Escrito por Luciana M. às 16h11
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


Luciana M. é jornalista, apaixonada por Gastronomia, Cultura e todas as coisas bonitas da vida. Inclua nisso aí itens como Arte, Viagens e Literatura. Tudo começando com maiúsculas, porque eu respeito. Adoro uma guloseima, coleciono receitas e sou boa ouvinte de histórias ligadas a costumes e culinária. Se tiver uma receita interessante, me envie! Se quiser alguma, é só pedir :)

Já li e recomendo: Sopa de Romã, de Marsha Mehram

Fale comigo!



 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, PINHEIROS, Mulher, de 26 a 35 anos, Gastronomia, Arte e cultura
Histórico
  Ver mensagens anteriores

Categorias
  Todas as Categorias
  Cozinha da Angelina
  Sexta-feira feliz
  Guloseimas
  Cozinha do Mundo
  Natal e Ano Novo
Outros sites
  All cupcakes
  Azeite
  Comidinhas
  Depósito Damasco
  Garfada
  Publicáveis
  Varal de textos
  Correio Gourmand
  André Marmota
  Pensar Enlouquece
  Under Press
  Caderno de Receitas
  Chucrute com salsicha
  Movimento Slow Food
  Cristiane Lisbôa
  Comes & Bebes
  Um Retirante
  Olitalia
  Doce Casinha
  Mixirica
  Dadivosa
  Trem Bom
  Fouet, Roux & Demi Glace
  Mi na cozinha
  Blog do Alessandro Segato
Votação
  Dê uma nota para meu blog